Se o 2º turno fosse hoje, Boulos perderia a eleição para margem de erro, diz pesquisa


Uma nova pesquisa realizada pelo Instituto Joselito Müller, divulgada na manhã de hoje, revelou que se o segundo turno das eleições presidenciais fosse hoje, o candidato Guilherme Boulos perderia para a margem de erro.

Com tal resultado, o país ficaria sem presidente pelos próximos quatro anos, segundo a legislação eleitoral.

De acordo com a pesquisa, Boulos não chega a 1% dos votos, enquanto a margem de erro é de 2% para mais ou para menos.

Segundo esse critério, Boulos pode inclusive ter – 1% dos votos, o que o deixaria com débito de votos a ser cobrado em eleições futuras.

A pesquisa simulou o cenário de segundo turno e, nem na pesquisa estimulada, Boulos conseguiu atingir 1% das intenções de voto.

3 thoughts on “Se o 2º turno fosse hoje, Boulos perderia a eleição para margem de erro, diz pesquisa

Add yours

  1. Ninguém em sã consciência, no momento atual brasileiro, poderia dar votos a um individua que representa tudo, menos democracia! A solução de o que “acha” justo passa pelo uso da força onde os “fins” (de justiça social ou de manutenção do poder????) justificam os meios. Aberracao anacronica de 1964 e adjacência!!! O pior é que seu padrinho encarcerado e a turma bizarra da última década estão colados lado a lado com esse perfil de ação política! Isso deveria ser evidenciado em todos os 4 cantos para eliminar da face da terra qquer chance de os partidos pro PT chegarem ao poder, pois a sociedade não quer esse tipo de atitude! Que ele tenha -1% ou coisa parecida, a gente não se surpreende, mas que ainda existam pessoas que fazem do seu voto tentando alavancar candidatos a ele associados, aí não dá! Não tem nenhum sentido! Desconexão total com a realidade das coisas e fatos. Esse é o retrato dos eleitores, grosso modo!

    Gostar

  2. O tal “MB” acima falou umas verdade e outras bobagens. Se não fossem os militares de 1964 o Brasil hoje estaria debaixo de uma ditadura comunista , como Cuba. Eu vivi no tempo do governo militar e afirmo: não havia nenhuma ditadura, nós [eramos livres. As leis estavam do lado do cidadão de bem. Simples assim. Os militares já deveriam ter feito outra intervenção nesse país.

    Gostar

Deixe uma Resposta para MB Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: