Deputadas reclamam do machismo na distribuição de propina da Odebrecht : Mulheres recebiam menos


PORTO ALEGRE – Incluídas na famosa “lista da Odebrecht”, as consagradas líderes socialistas da República do Brasil do Sul, ou Uruguai do Norte, Luciana Genro, Manuela Dávila e Maria do Rosário esclareceram, na tarde de hoje, o motivo pelo qual tiveram seus nomes inseridos no referido documento.

Todo mundo sabe que hoje na política existe uma cota de participação feminina. Então para evitar que houvesse qualquer alegação de ilegalidade no recebimento daquela propina, fomos alertadas de que seria necessário que ao menos 25% dos destinatários das verbas deveriam ser mulheres do sexo feminino”, alegaram em documento endereçado aos eleitores da República da Argentina do Leste.

No mesmo documento, as empoderadas líderes do proletariado gaúcho ressaltaram o machismo que existia na distribuição de propina.

Os homens, além de estarem em maior número, recebiam valores muito maior que as mulheres, evidenciando que até a corrupção é corrompida pelo machismo”, ressaltaram.

Deixe seu comentário...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: