Homem pede na justiça reconhecimento de união estável e toma metade do patrimônio de amigo


ImagemO servente de pedreiro Mario Manoel Marcelo Mameluco de Moura, 35 anos, (na foto ostentando a grana que ganhou), foi autor de uma ação judicial na 386ª Vara de Família da Comarca de Lapão Roliço que tem dado o que falar no meio jurídico e acadêmico.

Mario, que segundo ele próprio, é “viciado em rapariga”, teve um desentendimento com sua esposa, a empregada doméstica Josefina Joana Janicleide de Jesus, que o expulsou de casa.

Desabrigado e sem dinheiro, Mario bateu às portas de seu colega de trabalho, Naldo Noronha Nunes Norberto da Noruega Sá que, solícito, abrigou o “amigo”.

“Dei abrigo ao cara e depois fui surpreendido com um processo, onde ele pedia o reconhecimento de união estável entre nós dois”, lamenta Naldo.

A ação mencionada pedia o reconhecimento e dissolução de união estável, com consequente partilha de bens entre os litigantes.

“O juiz deu ganho de causa pra ele e me obrigou a dividir metade do meu kit net que comprei pelo ‘Minha casa, minha vida’, e ainda tive que vender meu Chevette 91 pra dar metade do dinheiro pra ele”, informou Naldo.

O juiz que julgou a ação considerou que era devido o reconhecimento da união estável, “uma vez que o animus de conviverem, que restou devidamente comprovado, já basta para configurar a relação. Pode-se dizer que eles já era uma família, embora o demandado insita em dizer que não é homossexual. Se fosse um casal gay, seria reconhecida a união estável, conforme jurisprudência pacífica. Ora, dar a bunda, por si só, não tem relevância jurídica, e não é capaz de gerar direitos e obrigações. Contrário senso, não dar a bunda não pode ser obstáculo ao reconhecimento da união entre os ora litigantes, uma vez que posição contrária poderia servir de obstáculo futuramente ao reconhecimento de uniões homoafetivas”, diz a sentença.

Naldo informou que não vai recorrer da decisão, pois tem medo de ser chamado de homofóbico.

“O pior de tudo é que fiquei com fama de viado”, lamenta.

38 thoughts on “Homem pede na justiça reconhecimento de união estável e toma metade do patrimônio de amigo

Add yours

  1. Prezado Joselito,
    O juiz que tomou essa decisão injusta e inconstitucional só pode ser viado.
    Você poderia iniciar uma campanha, visando devolver o chevetão 91 pro coitado do Naldo.

    Gostar

  2. “Naldo informou que não vai recorrer da decisão, pois tem medo de ser chamado de homofóbico.”

    ter opinião diferente dos esquerdistas e patrulheiros do politicamente correto, hoje, é simplesmente pedir pra morrer. postar coisas assim no facebook leva a perder amigos.

    parece que a gente não pode mais ter opinião, e se tiver e for divergente, deve obrigatoriamente escondê-la… estamos vivendo uma ditadura camuflada… tá complicado existir

    Gostar

  3. É bom ele não recorrer mesmo. Ele só perdeu metade do patrimônio, mas se recorrer e for taxado de homofóbico, será preso! Aí vai abrir mão da liberdade.

    Gostar

  4. A Rádio CBN mantém um programa nas noites de domingo chamado CBN MIX. Este programa se vende como um “espaço para a cultura alternativa e plural”. Na realidade é um palanque eletrônico para peroração gayzista.
    Ontem (22/06) chegou a um limite de seu gayzismo fanático.
    Um livro foi publicado na Espanha, no qual busca ajudar as famílias a lidarem com o homossexualismo de seus filhos.
    O que fizeram os arautos da “pluralidade”?
    Exigiram a proibição do livro na banânia e já demandaram uma campanha com a Amazon para que esta não venda mais o livro em nenhuma parte do mundo, especialmente cá na tapuia.

    A razão de todo alarde é que o livro não foi endossado por nenhuma ONG, sindicato ou Associação de Gays e portanto não pode tratar do tema.
    A repetir-se o que houve com o CEO da Mozzila que foi despedido por não apoiar o casamento gay, é certo que o gayzismo vai acabar emparedando a Amazon ou qualquer outra editora que resolva distribuir o livro.
    Como não sou ouvinte do programa e ouço apenas eventualmente por razões alheias a minha vontade, não sei se é práxis tais vedações no programa “plural”, mas pela desenvoltura dos apresentadores em endossar e reclamar por censura não parece algo exótico.

    Gostar

    1. Ah vá!!! Curte o programa, né viado??? kkkkkk (to zuando). Gayzismo e “politicamente correto” é só mordaça e controle de consciência. Agenda esquerdista é sempre um lixo autoritário.

      Gostar

  5. “Ora, dar a bunda, por si só, não tem relevância jurídica, e não é capaz de gerar direitos e obrigações.”
    É… Lembro bem do tempo em que uma fantasia sexual não era apta a gerar direitos e obrigações.
    Joselito “Jenial”.

    Gostar

  6. Me lembra a história de um casal de gays que adotou um menino, que um dia ao ver o “pai” pelado espantou-se: – Poxa “papai” o senhor tem um pinto enorme.
    -Que nada meu filho,você diz isso é porque ainda não viu o da sua “mãe”…..

    Gostar

      1. Hmmmm ….

        Olha lá não seja surpreendido com uma petição judicial de reconhecimento de união estável, com arrimo no “animus colaboratibus”.

        Gostar

      2. O LuizBerto teve a decência de indicar você como fonte.
        Aliás, o blog dele , talqualmente o seu, é de excelente qualidade , divertido e o mais importante: diz as verdades com humor

        Gostar

  7. Excelente ! Se Agamenon Mendes Pedreira, ( ex O GLOBO ) não quer perder sua imagem no limbo ,ele vai ter que compartilhar a coluna dele na Revista VEJA, com você !!!

    Gostar

    1. É questão só de manerar nos palavrões ( Seria difícil ? Creio que não alteraria em nada o teor, o brilho e o impacto – no sentido e direção corretos ,opa ) . Mais uma vêz parabéns !

      Gostar

  8. Joselito, alguém tem que avisar ao Naldo para ele retificar a última afirmação, para não ser julgado, condenado e queimado vivo por homoobia. A frase a ser dita deverá ser a seguinte:

    “O MELHOR de tudo é que fiquei (ele, o Naldo) com fama de viado”

    Gostar

  9. Alto lá, o prejudicado nessa história não foi o Naldo Noronha, o maior prejudicado foi o infeliz que ficou com o Chevete 91, já quem comprou o kit net do Minha casa, minha vida pode usar aquela merda como pombal, já que aquilo foi projetado para pombos e não para pessoas.

    Gostar

  10. Uhhhh coxinhas!! Se o cara teve união estavel com ele, entao deve sim receber os beneficios. A leis esta ai para isso, a maioria deve respeitar e obedecer à minoria e dar tudo mesmo que nao queira. Reaças que nao entendem as necessidades homoafetivas, como vao entender a propria vida? Xora coxinha.

    Gostar

Deixe seu comentário...

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: